Vire o jogo

Nm 13.31 a 33 – “Disseram, porém, os homens que subiram com ele: Não poderemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nos. Assim, perante os filhos de Israel infamaram a terra que haviam espiado, dizendo: A terra, pela qual passamos para espiá-la, é terra que devora os seus habitantes; e todo o povo que vimos nela são homens de grande estatura. Também vimos ali os nefilins, isto é, os filhos de Anaque, que são descendentes dos nefilins; éramos aos nossos olhos como gafanhotos; e assim também éramos aos seus olhos.”

O texto bíblico em questão mostra uma situação onde o povo hebreu caminhava em direção a Canaã – a terra prometida. Deus havia orientado Moisés a separar um príncipe de cada tribo para fazer parte da equipe que iria a frente, a fim de vistoriar a terra e trazer um relatório para os demais, de forma que fossem fortalecidos e continuassem a caminhada.

PRÍNCIPE – cabeça da casa de seus pais entre os milhares de Israel.

Os doze príncipes eram doze líderes em potencial. O natural seria que todos eles assumissem uma postura de corajosos guerreiros, no entanto, o que ficou registrado foi que a maioria deles – dez – entrou em pânico diante da terra e dos habitantes dela.

O que leva um líder a assumir uma postura adoecida e medrosa? O que precisa ser alterado nos valores para que a postura correta possa ser assumida?

No caso dos representantes de Israel, somente dois deles conseguiram manter a postura correta e responder com eficiência ao comando estabelecido. Diante do povo eles disseram: “… Subamos animosamente, e apoderemo-nos dela; porque bem poderemos prevalecer contra ela.” – Nm 13.30.

Ao contrário, a fala dos outros dez líderes denunciava o nível de pavor que estava em suas almas – “éramos aos nossos olhos como gafanhotos; e assim também éramos aos seus olhos” – Nm 13.33.

“O medo atormenta e impede o progresso. Faz com que as pessoas que deviam ser ousadas e ativas recuem, se escondam e sejam covardes e tímidas. O medo é um ladrão. Ele rouba o nosso destino” .

JOYCE MEYER

Neste caso o medo realmente roubou o destino de dez tribos – aqueles homens e sua descendência não puderam entrar em Canaã, pois morreram no deserto. Os que se mantiveram blindados para o medo não somente entraram em Canaã como garantiram que suas famílias pudessem entrar e usufruir de todos os benefícios que aquela terra tinha para proporcionar.

“Um pássaro sábio sabe que o espantalho é apenas um aviso. Ele anuncia que algum fruto muito suculento e delicioso está pronto para ser colhido. Existem espantalhos nos melhores jardins. (…). Cada gigante no caminho que faz com que eu me sinta um gafanhoto é apenas um espantalho acenando para mim, para mostrar-me as mais ricas bênçãos de Deus” .

JOYCE MEYER

Chegou o tempo da mudança, da renovação na mente.  O Senhor tem grandes conquistas preparadas para nos entregar. Ele só espera que a nossa mente seja transformada e que a nossa visão seja ampliada.

Rm 12.2 – “E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”.

Você não é um pequeno gafanhoto, e nem tão pouco um gatinho indefeso. Você foi chamado para ser filho do Leão da Tribo de Judá, aquele que venceu tudo. Assuma essa postura e conquiste os seus objetivos.

Ana Cunha Araújo

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s