Vença as guerras

Jo 16:33 “No mundo tereis aflições, mas tendes bom ânimo; eu venci o mundo.”

Diante desta palavra liberada por Jesus, o que mais podemos esperar? Passaremos pelas lutas, independentemente da posição social, cultural, e até dos recursos financeiros.

Os desafios nos fortalecem, alargam nossos territórios e nos preparam para coisas maiores. Mas a questão é: quantos desses desafios, dessas lutas estão de fato acontecendo em nossas vidas? Pode parecer estranho, mas é que muitas guerras que passamos, na realidade estão acontecendo dentro de nossa mente.

Muitas vezes construímos verdadeiras batalhas em nossos pensamentos, por alguma expressão que ouvimos, pelo que não foi dito ou por uma cena que não entendemos muito bem. A Bíblia apresenta ensinamentos relacionados ao poder que tem as palavras. No livro de Provérbios, por exemplo, está escrito que a nossa língua tem poder de vida e de morte (Pv 18:21).

Muitas pessoas têm sido afetadas em suas mentes por palavras liberadas e por isso encontram-se estagnadas. Na Palavra de Deus, em 2Rs 19:3 e em Is 37:3 encontramos uma situação em que o exército de Israel é afrontado pelo rei da Assíria. Eles ficam tão amedrontados que chegam a comparar-se com uma mulher com dores de parto e sem forças para ter o seu filho.

Quantas vezes ficamos assim, em crise, com medo ou então com raiva e por isso murmuramos. O psicólogo, Ph.D. Daniel Goleman defende que raiva alimenta raiva e que quando nos encontramos em estado de irritação e somos “sequestrados” em nossas emoções, a emoção posterior é de grande intensidade (1). Ele complementa dizendo:

“Cada pensamento ou percepção torna-se um mini gatilho de surtos (…) cada um alimentando-se do impulso hormonal do anterior”.

Precisamos atentar que temos a nosso favor aquele que “venceu o mundo”. Na circunstância registrada em 2Rs 19 e em Is 37, vemos que o Senhor toma a afronta do inimigo para Ele e ainda orienta Israel para que não tenha medo das palavras que ouviu. Esse Deus não mudou, Ele enviou o Espírito Santo para nos defender e nos dar a vitória.

E qual é então o nosso papel na hora da dificuldade? Fazer o mesmo que esse exército fez, procurar saber o que Deus pensa sobre a situação em que nos encontramos. Leia a Palavra, nela você descobrirá que todas as suas guerras já foram vencidas na Cruz, por Jesus.

Pra. Ana Cunha

(1) – GOLEMAN, DANIEL Inteligência Emocional: a teoria que redefine o que é ser inteligente. Rio de Janeiro, Objetiva.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s