2 residências em 1 terreno

Um fato muito comum na região amazônica é a multiplicação dentro da família. Os pais geram seus filhos, que quando crescem, casam-se e tem os seus filhos, a segunda geração. E qual é a diferença em relação às outras regiões do Brasil? É que nesta região ainda encontramos espaço disponível dentro dos imóveis para produzir também a habitação da nova família.

O projeto em questão apresenta exatamente uma situação dessas: D. Olinda e Sr. Timóteo geraram Everaldo, que casou e gerou filhas. Agora eles precisam morar em casas separadas, mas dentro do mesmo lote.

D. Olinda, hoje viúva, precisava de um local digno para morar com sua filha e dois netos. Essa edificação precisaria ter sala de estar, três quartos – um com banheiro, banheiro social, cozinha ampla – para receber os outros filhos e famílias para o almoço do domingo, lavanderia e uma pequena varanda.

18128-olinda5

Corte

a365b-oli8

Planta Baixa – Residência D. Olinda.

b6cd6-olindaeveraldoebruna-7-24-abr-2010

Detalhe 1: Quarto da filha – com banheiro, banheiro social e quarto dos netos.

d78df-olindaeveraldoebruna-5-24-abr-2010

Detalhe 2: Cozinha e lavanderia.

Na outra edificação, a família de Everaldo precisava de ambiente de estar, cozinha conjugada com lavanderia, um quarto para o casal e outro para as filhas e o banheiro de uso comum.

6b73e-bruna

Planta Baixa – Residência Everaldo.

60d26-olindaeveraldoebruna-b1

Detalhe 3 – Residência Everaldo – cozinha e estar.

Alguns fatores nortearam este projeto, além das necessidades apresentadas pelos clientes:

  • O tamanho do terreno,
  • As exigências do plano diretor – que nesta região exigia que a ocupação não ultrapassasse 50% do lote,
  • A declividade natural do terreno e
  • A necessidade de privacidade para as duas famílias – elas precisariam conviver sem limitar seus próprios direitos.

O resultado deste trabalho constitui-se em um conjunto harmônico de duas edificações de padrão médio, com espaço para suas necessidades e uma área livre que garante a drenagem natural.

De tudo, o que sentimos falta no final foi da presença do Sr Timóteo, para ajudar a executar esse sonho e, sobretudo, usufruir dele. Saudades eternas, meu sogro!

Arq. Ana Cunha

 

Veja mais sobre este assunto:

https://anacunha.blog/2018/09/05/codigo-de-obras-e-edificacoes-do-municipio-de-rio-branco/

https://www.casadicas.com.br/construcao/como-construir-duas-casas-em-um-lote-ou-terreno/

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s