Mude a mentalidade – 1

Jo 5:8 – “Levanta, toma teu leito e anda.”

Lendo a Palavra de Deus, e como se ela fosse uma lente por onde eu pudesse ver minha própria vida, deparei-me com a história de uma pessoa cujo nome não foi citado: o paralítico do Tanque de Betesda. Esse moço estava simplesmente há trinta e oito anos em uma condição de paralisia.

Hoje, comparando a situação daquele homem com a minha vida e a de muitas pessoas de minha geração, fica claro para mim que mais grave que a paralisia física é a “paralisia” mental. Percebo que muitas vezes estamos com problemas na área financeira, nas relações profissionais e, principalmente, no relacionamento familiar por conta de não termos ampliado nossa mente, nossa visão.

O ambiente onde o paralítico encontrava-se, o tanque de Betesda, era rodeado por cinco alpendres, que correspondiam a cinco acessos diferentes. Aquele era um lugar procurado por pessoas com enfermidades. Todos que iam até lá tinham a mesma motivação: receber cura.

DSC05082
Ruínas do Tanque de Betesda.

O que vemos no texto é que o paralítico estava no espaço, porém, permanecia imóvel, esperando que o sobrenatural acontecesse. Isso porque o lugar sozinho não era a garantia da cura, a atitude que se adotava, estando no lugar é que levava à mudança de situação. O interessado em receber a cura devia mergulhar no tanque quando o anjo movimentasse as águas, e somente o primeiro a fazer isso seria abençoado. A falta de mobilidade era um complicador para o paralítico, pois lhe deixava sem a mínima condição de competir com os outros que tinham uma necessidade parecida com a dele.

Temos a tendência de sempre olhar para as nossas circunstâncias e perceber o que está em primeiro plano, mais perto de nós – e que inicialmente indica que não teremos acesso à mudança em nossas vidas.

Na situação apresentada neste texto bíblico o próprio lugar mostrava por onde o homem deveria começar a receber a cura: a mente.

Muitas vezes, estamos tão envolvidos com nossos problemas que não observamos nosso entorno e não percebemos que também temos um tanque que precisa ser acessado: a nossa mente. Para isso somos dotados de cinco “caminhos”, que são os nossos órgãos sensoriais.

Chegou o tempo de percebermos que tudo em nós e nas nossas circunstâncias pode ser transformado. É só uma questão de usar os acessos para permitir que a cura venha. Aguce seus olhos para que vejam as oportunidades que estão à sua frente, mas que a névoa emocional tem impedido que você veja; abra bem seus ouvidos para ouvir a doce voz do Espírito Santo, o nosso conselheiro, que sabe sempre qual é o melhor caminho para seguirmos; libere suas narinas para que possam sentir o cheiro das novidades que estão postas para sua vida; use sua boca para liberar a palavra profética, alinhada com a Palavra de Deus, que faz com que as coisas aconteçam e, por último, abrace as novas oportunidades.

O mesmo comando que Jesus deu ao homem paralítico é o que Ele nos dá. Não se permita ficar por mais tempo na condição em que você se encontra, avalie seus conceitos, mude de mentalidade e avance para a conquista.

Pra. Ana Cunha

Veja continuação: https://wordpress.com/post/anacunha.blog/278

Seja um pouco mais edificado (a):

6 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s