Você precisa de alguma coisa?

2Rs 4:1-2 – Certa mulher, que era viúva de um dos membros de um grupo de profetas, foi falar com Eliseu e disse: — O meu marido morreu. Como o senhor sabe, ele era um homem que temia a Deus, o Senhor. Mas agora um homem a quem ele devia dinheiro veio para levar os meus dois filhos a fim de serem escravos, como pagamento da dívida.’ Eliseu perguntou: — O que posso fazer por você? Diga! O que é que você tem em casa? — Não tenho nada, a não ser um jarro pequeno de azeite! — respondeu a mulher.

2Rs 4:8 – Um dia Eliseu foi até a cidade de Suném, onde morava uma mulher rica. Ela o convidou para uma refeição, e daí em diante, sempre que ia a Suném, Eliseu tomava as suas refeições na casa dela.

2Rs 4:13 – Eliseu disse a Geazi: — Pergunte o que eu posso fazer por ela para pagar todo o trabalho que ela tem tido, cuidando de nós. Talvez ela queira que eu vá falar em favor dela com o rei ou com o comandante do exército. Mas a mulher respondeu: — Eu tenho tudo o que preciso aqui, no meio do meu povo.

Duas mulheres, duas realidades, duas necessidades.

E você, precisa de alguma coisa? Tem algo que pode ser feito para lhe ajudar? Qual a sua reação diante de uma necessidade?

Pensemos nestas mulheres como figuras que representam a Igreja, noiva de Jesus Cristo. Uma com um problema financeiro seríssimo, de difícil solução e que já estava afetando seus filhos. A outra, ao contrário, não sabia o que poderia ser uma dificuldade desta natureza – ela não tinha descendência e vivia um padrão tão oposto da primeira personagem que a própria Bíblia testifica a sua riqueza.

Há um outro aspecto que deve ser considerado, a diferença de postura das duas:

A igreja endividada e sem recursos logo compreendeu que não poderia encontrar saída para o seu caso e foi procurar ajuda. Ela já chega diante do profeta contando sua situação. Ela tinha filhos e parte do seu objetivo era resguardá-los.

A igreja rica, que se sentia suprida de tudo, estava na sua zona de conforto, rodeada por seu povo. Ela se posicionava como solucionadora, tanto que nem chega a pedir a opinião de seu esposo em relação à obra em sua casa. achava ilusão a oferta do profeta. Mas havia algo guardado em seu interior – a marca da esterilidade.

Podemos esconder de todos os que estão ao nosso derredor a dor da nossa alma, mas jamais conseguiremos fazer isso com o Senhor, Ele conhece o nosso coração.

O interessante é que como Igreja podemos ter várias posturas, inclusive por influência das circunstâncias, mas Deus não. Ele é imutável, Ele é cumpridor de suas promessas e ´faz com que os princípios se estabeleçam. Um desses princípios é o da semeadura e colheita. As duas faziam parte de famílias que tinham sementes plantadas no Reino de Deus: A viúva e seus filhos herdaram a colheita da dedicação de seu esposo, que era membro de um grupo de profetas; a sunamita e seu esposo colheram da honra plantada na vida do profeta Eliseu.

2Rs 4:7 – Ela foi e contou ao profeta Eliseu. Aí ele disse: — Venda o azeite e pague todas as suas dívidas. Ainda vai sobrar dinheiro para você e os seus filhos irem vivendo.

2Rs 4:17 – Mas, como Eliseu tinha dito, no ano seguinte, no tempo marcado, ela deu à luz um filho.

Seja fiel, tenha um comportamento de honra. Deus permitirá que você colha os frutos desta decisão, assim como fez com elas e com várias pessoas ao longo da história.

Pra. Ana Cunha

 

6 comentários

Deixe uma resposta para Elissonia Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s